'/> CETADEB Londrina - Califórnia. Teologia ao alcance de todos. Básico, Médio e Avançado.: Setembro 2013

27 setembro 2013

Rumores sobre terceiro templo fazem palestinos declarar guerra a Israel

Centenas de palestinos se reuniram este mês para alertar o mundo árabe: Israel quer destruir a mesquita de al Aqsa para construir seu templo.

images (3)
Rumores sobre terceiro templo fazem palestinos declarar guerra a Israel
Enquanto o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas discursa na Assembleia Geral da ONU, vários grupos palestinos estão se preparando para uma terceira intifada contra Israel. Intifada é o termo que significa “revolta”, anunciado toda a vez que os palestinos desejam um ataque mais forte contra os judeus. A última foi em 2000 e deixou muitos mortos e feridos.
A convocação desta vez foi um sinal de protesto contra a visita de grupos judeus ao Monte do Templo e a divulgação recente de que todos os preparativos já foram feitos para reerguê-lo.
Vários grupos de palestinos saíram às ruas após as orações da sexta, seu dia santo, para expressar sua “solidariedade com a Mesquita Al Aksa em face da agressão israelense”. Na semana passada, milhares de árabes israelenses participaram da manifestação “Al-Aksa está em perigo” no estádio de futebol em Umm al-Fahm. O evento teve cobertura da rede Al Jazeera.
O Sheikh Husam Abu Lil declarou diante das câmeras de TV que o governo de Israel está aproveitando que os olhos do mundo árabe estão voltados para situações no Egito e na Síria para tentar destruir o Domo da Rocha. O sheik Katib questionou o governo israelense “Por que vocês estão iniciando uma guerra santa na qual seu povo será o primeiro a ser exterminado?”
Ontem, (27), o grupo terrorista Hamas, ameaçou retomar os atentados suicidas contra Israel. Seu porta-voz Abu Obaida, disse aos jornalistas “Estamos prontos para ensinar uma lição a eles caso ocorram novos ataques contra a Faixa de Gaza”. Aproveitou para anunciar seu desejo de travar uma nova intifada, contra os esforços de Israel para “judaizar Jerusalém”.
O líder do grupo extremista Jihad Islâmica, Ahmed al-Mudallal, também exortou os palestinos “A nova intifada deve entrar em efeito contra o inimigo sionista. Acreditamos que o nosso povo tem a vontade e a capacidade de libertar a Palestina desde o rio até o mar”.
Acusando Israel de fazer novos esforços para retomar o Monte do Templo, destruindo assim os lugares sagrados para os muçulmanos, o líder da Jihad Islâmica pediu à Autoridade Palestina que encerre as atuais conversações de paz.
Um grupo palestino denominado Coalização Jovem também fez coro à Intifada, pedindo que os palestinos demonstrem sua indignação contra as visitas judaicas ao Monte do Templo. Ele diz que tem o apoio do Fatah, Hamas, Jihad Islâmica, Frente Popular para a Libertação da Palestina e da Iniciativa Nacional Palestina.
Os soldados pertencentes às Brigadas dos Mártires de Aksa, apareceram em imagens divulgadas na internet armados e mascarados, ameaçando lançar ataques contra Israel em breve. “O inimigo logo irá pagar um alto preço por seus crimes em Jerusalém”, disse um porta-voz do grupo.
A mídia israelense questiona a falta de divulgação das ameaças contra a paz em Israel, enquanto grande parte da imprensa divulga declarações do governo iraniano e da Autoridade Palestina. Com informações de Jerusalém Post.
Apocalink

24 setembro 2013

Saiba o que é Um Drone - Puro Engano

Um quadricóptero de controle remoto que combina o melhor de vários mundos, incluindo Modelismo, Vídeo Game e o moderno conceito de "Realidade Aumentada"(mais informações abaixo). O AR.Drone pode ser controlado remotamente pelo seu iPhone, iPad ou iPod Touch e possue a um grande número de sensores, incluindo uma camera frontal, uma camera vertical, acelerômetros, além de um Altímetro por Ultrasom. O AR.Drone também pode ser usado em jogos, tais como AR.FlyingAce, e o AR. 

Pursuit que são jogos de combates aéreos entre vários Drones.
Sensores de alta tecnologia para uma pilotagem intuitiva!
Uma combinação única de Sensores: uma Camera de ângulo amplo e alta velocidade, Acelerômetros, Giroscópios, e o Altímetro por Ultrasom, somados a um poderoso Computador OnBoard, fazem a pilotagem desde equipamento muito fácil e intuitiva. Basta tocar na tela seu iDevice(iPhone, iPod Touch ou iPad) e incliná-lo de forma que o AR Drone imitará o seu movimento.

Conecte e divirta-se!

O AR.Drone gera sua própria rede wireless à qual você se conecta usando seu iDevice(iPhone, iPod Touch, iPad) para controlá-lo. A imagem gerada pela camera frontal do AR Drone é transmitida para a tela de seu dispositivo, facilitando a pilotagem. Como se vc estivesse dentro no cockpit do Drone!

Piloto Automático

O Piloto Automático do AR Drone permite fáceis decolagens e aterrissagens. Depois de decolar o Piloto Automático estabiliza o Drone a uma altura de 80cm do chão. Se você remove os dedos da tela do seu iPhone, a função do Piloto Automático estabiliza o AR Drone, colocando em um vôo estacionário. Se a conexão wireless for perdida, o AR Drone se establiza por um tempo antes de tentar um pouso suave e seguro.

Proteções para uso interno e externo incluídas

O AR Drone vem com duas "Proteções"(Hull ou Cascos), uma mais completa, para uso interno onde ele fica protegido de impactos contra objetos, e outra mais leve e aerodinâmica para uso externo, permitindo maior controle.

O AR Drone é feito de fibra de carbono e plástico PA66 de alta resistência 
e todas suas partes podem ser facilmente trocadas.

Jogos de "Realidade Aumentada"

O termo "Realidade Aumentada"(ou AR, Augmented Reality, que origina o nome "AR" Drone) se refere um ambiente criado que envolve tanto realidade virtual como elementos do mundo real, criando um ambiente misto em tempo real. Com o AR Drone isso é obtido combinando a imagem real de sua camera frontal com elementos virtuais dos jogos de Realidade Aumentada. Há vários jogos disponíveis, onde você pode atirar em inimigos ou duelar com outros Drones.

Controles

Graças ao seu sistema integrado Wi-Fi, O AR.Drone pode ser controlado utilizando um iPod Touch®, iPhone® ou iPad™. Foi inicialmente desenvolvido para as plataformas Apple e será também disponibilizado para outras plataformas em breve.


Você também pode controlar o AR Drone através de um PC. (Todaoferta)

Propaganda Enganosa, não que  ele não funcione, funciona e muito bém.

Agora vem o verdadeiro objetivo desse "Brinquedo". É o Big Brother saindo da casa e indo para sua janela. Um verdadeiro engano de massa. É o controle da população tomando corpo. Quando a população abrir os olhos, já será tarde demais.

Vejam

drone
“…Na distância um helicóptero desceu beirando os telhados, pairou uns momentos como uma varejeira e depois se afastou num vôo em curva. Era a Patrulha da Polícia, espiando pelas janelas do povo…” (1984 – Geroge Orwel ).
Muito pior que o pesadelo descrito em seu livro 1984, a era digital e seus drones xeretas vão acabar com a privacidade das pessoas. Os drones já chegaram no Brasil e estão sendo comercializados até na Rua Santa Efigênia em São Paulo, lugar conhecido pelos tranbiques e golpes eletrônicos de todas as espécies imaginarias.
No site do vendedor temos uma descrição de arrepiar. As drones já saem filmando tudo e todos e lança o vídeo no youtube.
“ Enquanto voa, o vídeo da câmera de imagem HD e ângulo de 92º graus  e 30 frames por segundo, grava tudo e manda instantaneamente para o seu dispositivo. E com um simples clique você envia o seu vídeo para o Youtube. Se quiser fazer filmes mais longos, basta inserir um pendrive na nova interface USB e todo o vídeo é enviado para ele…”
Agora é só imaginar quando a maldição do comunismo liderado pela Rússia e a China e….Os idiotas úteis estarão filmando o quintal de nossas casas para ver se estamos cooperando com o governo ou não.

20 setembro 2013

Arca da Aliança

Sabemos onde está a Arca da Aliança, revela rabino
Em uma longa reportagem feita pelo jornal inglês The Telegraph, ele revelou alguns de seus segredos. Em uma das salas onde estão guardadas as peças principais do novo Templo, repousa a Arca da Aliança.

Sabemos onde está a Arca da Aliança, revela rabino

Em uma longa reportagem feita pelo jornal inglês The Telegraph, ele revelou alguns de seus segredos. Em uma das salas onde estão guardadas as peças principais do novo Templo, repousa a Arca da Aliança.
“Esta não é a verdadeira arca perdida”, diz ele ao repórter. ”Ela está escondida a cerca de um quilômetro daqui, em câmaras subterrâneas cavadas ainda nos dias de Salomão”.
Ele vai mais além “É verdade. Os judeus têm uma cadeia ininterrupta de informações gravadas e transmitidas de geração em geração, indicando a sua localização exata. Há um grande fascínio com a descoberta da arca perdida, mas ninguém pergunta aos judeus. Nós sabemos onde ela está há milhares de anos. Poderíamos escavá-la no alto do Monte do Templo [Moriá], mas essa área ainda é controlada pelos muçulmanos”.
Richman, 54, é o responsável pelo Instituto do Templo, organização que já fez todos os preparativos para sua reconstrução, incluindo as peças que seguem as orientações da Bíblia e o treinamento dos sacerdotes que servirão ali dia e noite.  Para muitos ele seria hoje o candidato mais forte a sumo-sacerdote, retomando a tradição que iniciou com Arão, o irmão de Moisés.
Contudo, o novo templo terá algumas diferenças do original. Não no projeto arquitetônico, mas na utilização de tecnologia de ponta. O rabino, por exemplo, usa em seu smartphone um aplicativo especialmente projetado para acender as luzes e abrir as cortinas.  Ele também já tem pronto o projeto de um monotrilho, para transportar os visitantes até a porta. Uma caixa d’agua totalmente informatizada para controlar o uso de um bem tão precioso em Israel.  Richman explica que basta um toque e a torneira vai liberar a quantidade exata de água estipulada pela lei judaica para as lavagens rituais.
maquete do templo Sabemos onde está a Arca da Aliança, revela rabino

“Não há razão alguma para não usarmos a tecnologia, que é um milagre moderno, juntamente com os milagres celestiais. É parte da nossa visão [do templo] levando em conta a realidade de nosso tempo. Tenho certeza de termos elevadores de última geração e um moderno sistema de controle do estacionamento”, comemora.
Outro motivo de orgulho para o Instituto do Templo são todos os utensílios sagrados já prontos. As vestes do sumo-sacerdote, feitas estritamente segundo a tradição dos levitas, estão prontas. Incluindo as peças de ouro e o peitoral com 12 pedras preciosas. Seu custo foi estimado em quase 450 mil reais. [€ 160.000]. Há também trombetas de prata e harpas de madeira, bandejas para coletar o sangue dos sacrifícios, um incensário e a mesa onde fica o pão ritual. Lá fora,  repousa um candelabro cuidadosamente esculpido, com 90 kg de ouro e pesando 1,5 tonelada. Seu custo aproximado foi 3 milhões de reais [€ 1,4 mi].
Os 20 estudiosos do Talmude, que trabalham para o Instituto em tempo integral, elaboraram em detalhes todos os procedimentos seguindo as leis elaboradas cerca de 3.000 anos atrás. O Instituto liderado por Richman afirma que gastou mais de 30 milhões de dólares até o momento. Já se passaram 22 anos desde sua fundação. Aberto ao público, eles calculam que mais de um milhão de pessoas visitaram o local na última década.
Há uma expectativa crescente em Israel pela reedificação do Templo, garante ele. Mas ao mesmo tempo um temor quanto aos extremistas israelenses. Em 1984, um plano do grupo Jewish Underground para explodir o Domo da Rocha foi descoberto pela polícia. Outros palestinos acreditam que a ameaça vem do próprio governo israelense. Já no ano 2000, quando então líder da oposição, Ariel Sharon, visitou o local para enfatizar o controle de Israel sobre a área, iniciou-se a segunda intifada, na qual morreram 1.000 israelenses e 3.000 palestinos.
Nos últimos dois anos, uma série de líderes  políticos e religiosos vem lutando para reconquistar o direito dos judeus orarem livremente no Monte do Templo. As tentativas têm gerado conflitos entre árabes e judeus, quase sempre com a intervenção da polícia.



Os líderes palestinos tem acompanhado de perto a situação. “[O desejo judeu é] totalmente inaceitável, e poderia transformar a região em um barril de pólvora”, disse em maio o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas.  O Sheikh Mohamad Hussein, o Grande Mufti de Jerusalém foi mais enfático: ”Os muçulmanos na Palestina e em outros lugares do mundo nunca aceitarão essa provocação e vamos impedir isso… Esta é a linha vermelha final para nós. Os israelenses e o mundo devem escutar atentamente o que estou dizendo”.
No entanto, mesmo entre a comunidade religiosa judaica, há quem se oponha.  Michael Melchior, um rabino ortodoxo e ex-membro do Parlamento, considera Richman e sua organização “irresponsáveis”. “No momento em que você anuncia que deseja construir um templo, perturba o equilíbrio delicado que nós criamos aqui”.
Porém, muitos questionam as afirmações do Instituto do Templo, e receiam que uma guerra contra os muçulmanos que juram defender até a morte o Domo da Rocha e a mesquita de Al Aqsa, atualmente no local do Templo.  Sobre a localização da Arca da Aliança, Shimon Gibson, um arqueólogo renomado do Instituto Albright, em Israel, defende que a Arca foi destruída em 587 a.C. quando os babilônios saquearam Jerusalém e tiraram todo o ouro que estava no templo, derretendo todos os utensílios. Outros estudiosos acreditam que ela foi levada para a África. Uma antiga reivindicação dos cristãos ortodoxos da Etiópia defende que eles são os guardiões da Arca há séculos. Até hoje ela estaria na cidade de Aksum, na conhecida “Capela das Tábuas da Lei” .
As muitas tradições religiosas sobre o local prevalecem entre os judeus mais ortodoxos, e também a confiança nas profecias bíblicas que o Templo voltará ser erguido.  Desde a destruição do Segundo Templo, no ano 70, o acesso dos judeus foi severamente restringido ou mesmo proibido por governantes cristãos e islâmicos que governaram Israel.
“Trata-se do território de Deus. O Islã aproveitou nosso exílio e se apoderou do Monte do Templo e diz que os judeus nunca estiveram aqui”, lamenta Richman. “Estamos prontos para restaurar este lugar à sua antiga glória… temos condições de construir o templo se realmente quisermos! Deus deve estar se perguntando o que estamos esperando”.
Com informações de Telegraph.
Via: Apocalink

As Doze Tribos de Israel - Estandartes

Gn 49:3-4 - Estandarte da Tribo de Rúben
3  Rúben, tu és meu primogênito, minha força e as primícias do meu vigor, o mais excelente em altivez e o mais excelente em poder.
4  Impetuoso como a água, não serás o mais excelente, porque subiste ao leito de teu pai e o profanaste; subiste à minha cama.Dt 33:6
6  Viva Rúben e não morra; e não sejam poucos os seus homens!
Nm 1:20
20  Dos filhos de Rúben, o primogênito de Israel.


Gn 49:5-7 - Estandarte da Tribo de Levi
5  Simeão e Levi são irmãos; as suas espadas são instrumentos de violência.
6  No seu conselho, não entre minha alma; com o seu agrupamento, minha glória não se ajunte; porque no seu furor mataram homens, e na sua vontade perversa jarretaram touros.
7  Maldito seja o seu furor, pois era forte, e a sua ira, pois era dura; dividi-los-ei em Jacó e os espalharei em Israel.
Dt 33:8-11
8  De Levi disse: Dá, ó Deus, o teu Tumim e o teu Urim para o homem, teu fidedigno, que tu provaste em Massá, com quem contendeste nas águas de Meribá;
9  aquele que disse a seu pai e a sua mãe: Nunca os vi; e não conheceu a seus irmãos e não estimou a seus filhos, pois guardou a tua palavra e observou a tua aliança.
10  Ensinou os teus juízos a Jacó e a tua lei, a Israel; ofereceu incenso às tuas narinas e holocausto, sobre o teu altar.
11  Abençoa o seu poder, ó SENHOR, e aceita a obra das suas mãos, fere os lombos dos que se levantam contra ele e o aborrecem, para que nunca mais se levantem.


Gn 49:8-12 - Estandarte da Tribo de Judá
8  Judá, teus irmãos te louvarão; a tua mão estará sobre a cerviz de teus inimigos; os filhos de teu pai se inclinarão a ti.
9  Judá é leãozinho; da presa subiste, filho meu. Encurva-se e deita-se como leão e como leoa; quem o despertará?
10  O cetro não se arredará de Judá, nem o bastão de entre seus pés, até que venha Siló; e a ele obedecerão os povos.
11 Ele amarrará o seu jumentinho à vide e o filho da sua jumenta, à videira mais excelente; lavará as suas vestes no vinho e a sua capa, em sangue de uvas.
12 Os seus olhos serão cintilantes de vinho, e os dentes, brancos de leite. 
Dt 33:7 
7  Isto é o que disse de Judá: Ouve, ó SENHOR, a voz de Judá e introduze-o no seu povo; com as tuas mãos, peleja por ele e sê tu ajuda contra os seus inimigos.


Gn 49:13 - Estandarte da Tribo de Zebulom
13  Zebulom habitará na praia dos mares e servirá de porto de navios, e o seu limite se estenderá até Sidom.
Dt 33:18-19
18  De Zebulom disse: Alegra-te, Zebulom, nas tuas saídas marítimas, e tu, Issacar, nas tuas tendas.
19  Os dois chamarão os povos ao monte; ali apresentarão ofertas legítimas, porque chuparão a abundância dos mares e os tesouros escondidos da areia.


Gn 49:14-15 - Estandarte da Tribo de Issacar
14  Issacar é jumento de fortes ossos, de repouso entre os rebanhos de ovelhas.
15  Viu que o repouso era bom e que a terra era deliciosa; baixou os ombros à carga e sujeitou-se ao trabalho servil.
Dt 33:18-19
18  De Zebulom disse: Alegra-te, Zebulom, nas tuas saídas marítimas, e tu, Issacar, nas tuas tendas.
19  Os dois chamarão os povos ao monte; ali apresentarão ofertas legítimas, porque chuparão a abundância dos mares e os tesouros escondidos da areia.



Gn 49:16-18 - Estandarte da Tribo de Dã 
16   julgará o seu povo, como uma das tribos de Israel.
17  Dã será serpente junto ao caminho, uma víbora junto à vereda, que morde os talões do cavalo e faz cair o seu cavaleiro por detrás.
18  A tua salvação espero, ó Eterno!
Dt 33:22
22  De  disse: Dã é leãozinho; saltará de Basã



Gn 49:19 - Estandarte da Tribo de Gade
19  Gade, uma guerrilha o acometerá; mas ele a acometerá por sua retaguarda.
Dt 33:20-21
20  De Gade disse: Bendito aquele que faz dilatar Gade, o qual habita como a leoa e despedaça o braço e o alto da cabeça.
21  E se proveu da melhor parte, porquanto ali estava escondida a porção do chefe; ele marchou adiante do povo, executou a justiça do SENHOR e os seus juízos para com Israel.


Gn 49:20 - Estandarte da Tribo de Asér
20  Aser, o seu pão será abundante e ele motivará delícias reais. 
Dt 33:24-25 
24  De Aser disse: Bendito seja Aser entre os filhos de Jacó, agrade a seus irmãos e banhe em azeite o pé.
25  Sejam de ferro e de bronze os teus ferrolhos, e, como os teus dias, durará a tua paz.


Gn 49:21 - Estandarte da Tribo de Naftali
21  Naftali é uma gazela solta; ele profere palavras formosas.
Dt 33:23
23  De Naftali disse: Naftali goza de favores e, cheio da bênção do Eterno, possuirá o lago e o Sul.


Gn 49:22-26 - Estandarte da Tribo de Efraim e Manassés 
22  José é um ramo frutífero, ramo frutífero junto à fonte; seus galhos se estendem sobre o muro.
23  Os flecheiros lhe dão amargura, atiram contra ele e o aborrecem.
24  O seu arco, porém, permanece firme, e os seus braços são feitos ativos pelas mãos do Poderoso de Jacó, sim, pelo Pastor e pela Pedra de Israel,
25  pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará, e pelo Todo-Poderoso, o qual te abençoará com bênçãos dos altos céus, com bênçãos das profundezas, com bênçãos dos seios e da madre.
26  As bênçãos de teu pai excederão as bênçãos de meus pais até ao cimo dos montes eternos; estejam elas sobre a cabeça de José e sobre o alto da cabeça do que foi distinguido entre seus irmãos. 
Dt 33:13-17
13  De José disse: Bendita do SENHOR seja a sua terra, com o que é mais excelente dos céus, do orvalho e das profundezas,
14  com o que é mais excelente daquilo que o sol amadurece e daquilo que os meses produzem,
15  com o que é mais excelente dos montes antigos e mais excelente dos outeiros eternos,
16  com o que é mais excelente da terra e da sua plenitude e da benevolência daquele que apareceu na sarça; que tudo isto venha sobre a cabeça de José, sobre a cabeça do príncipe entre seus irmãos.
17  Ele tem a imponência do primogênito do seu touro, e as suas pontas são como as de um boi selvagem; com elas rechaçará todos os povos até às extremidades da terra. Tais, pois, as miríades de Efraim, e tais, os milhares de Manassés


Gn 49:27 - Estandarte da Tribo de Benjamin
27  Benjamim é lobo que despedaça; pela manhã devora a presa e à tarde reparte o despojo.
Dt 33:12
12  De Benjamim disse: O amado do SENHOR habitará seguro com ele; todo o dia o SENHOR o protegerá, e ele descansará nos seus braços


Por que não há identificação para a tribo de Simeão nos Estandartes?                                                                  
Supomos que o problema da Tribo de Simeão tem inicio com a querela entre Simeão e Levi no que diz respeito à injúria feita à sua irmã Diná. Saiba Mais Aqui

19 setembro 2013

Os livros e textos citados na Bíblia mas perdidos no tempo.

A Bíblia fala de livros, textos e crônicas a respeito da obra de Deus e do Seu povo que se perderam pelos tempos. São eles.


O "Livro das Guerras do Senhor". (Números 21.14).

O "Livro do Concerto". (Êxodo 24.7).

O "Livro de Jasher" ou "Livro do Reto". (Josué 10.13. I Samuel 1.18).

O "Livro do Direito do Reino". (I Samuel 10.25).

O "Livro da descrição da Terra Prometida" (Josué 18.5).

As "Crônicas do Profeta Natã e de Gade, O Vidente". (I Crônicas 29.29).

O "Livro dos Sucessos de Salomão".(I Reis 11.41).

O "Livro das Falas de Natã, o Profeta". (II Crônicas 9.29).

A "Profecia de Aías, O Silonita". (II Crônicas 9.29).

As "Visões de Ido, O Vidente". (II Crônicas 9.29).

O "Livro dos Reis de Israel". (I Crônicas 9.1). (Muitos afirmam que não se trata do canônico livro dos Reis).

As "Notas de Jeú", Filho de Hanani. (II Crônicas 20.34).

O "Livro de História de Semaías, O Profeta" (II Crônicas 12.15).

Os "Livros dos Videntes". (II Crônicas 33.19).

O "Livro de Ido, O Vidente". (II Crônicas 12.15. I Crônicas 9.29 E II Crônicas 13.22). -(Pelo visto, este era muito importante).

Os livros dos profetas que profetizaram o que se encontra em Mateus 2.23. ("Para que se cumprisse o que fora dito pelos profetas. Ele será chamado Nazareno").

O "Livro das Crônicas de Jeú, Filho de Hanani". (II Crônicas 20.34).

A Verdadeira "I Epístola Aos Coríntios". A Primeira e segunda epístolas que temos em nosso novo testamento deveriam realmente chamar-se segunda e terceira epístolas aos Coríntios, pois antes da primeira que temos, Paulo já havia escrito uma epístola para aquela igreja. Ele diz Em I Coríntios 5.9:"Já por carta vos tenho escrito que não vos associeis com os que se prostituem".

Judas 3 dá idéia de uma outra epístola escrita por aquele servo de Deus.

A "Epístola aos Laodicenses". (Colossenses 4.16).

Parece que Paulo havia escrito uma epístola aos Filipenses antes da que temos na Bíblia. (Filipenses 3.1).

O texto de Atos 20.35 não se encontra nos evangelhos. Onde Paulo leu?

Os outros 1004 cânticos de Salomão (I Reis 4.32). E muitíssimos dos 3.000 provérbios que não estão na Bíblia.

Perguntamos. Se todos estes textos existissem hoje, estariam fazendo parte do cânon sagrado? Talvez sim. Porém, o importante é que o Espírito Santo sabia de que necessitávamos e devemos crer que a Bíblia que hoje temos está completa e é suficiente para suprir todas as nossas necessidades espirituais. 

Via: Vulcão Ativo

18 setembro 2013

Começa Hoje a Festa Dos Tabernáculos (18/09/203)

Segundo o mandamento bíblico para os judeus, 5 dias após o Dia da Expiação (Yom Kippur) inicia-se um tempo de alegria e descanso com duração de 7 dias, chamado de "Festa de Sucot", traduzida por: Festa das Cabanas, ou Tabernáculos.


Esta Festa encerra o ciclo das 3 grandes Festas de Israel, subdivididas em 7: Páscoa (Pesach), Pães Asmos, Primícias, Semanas (Pentecoste), Ano Novo (Rosh Hashanah), Dia da Expiação (Yom Kippur) e Tabernáculos (Sucot). 

A Festa dos Tabernáculos é também conhecida por "Festival das Nações", e é de fato a única festa mencionada como de celebração obrigatória durante o Reino Milenar do Messias Jesus.

"E acontecerá que, todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém, subirão de ano em ano para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, e para celebrarem a festa dos tabernáculos.E acontecerá que, se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, não virá sobre ela a chuva" - Zacarias 14:16-17.

Muitos judeus vivem dentro de cabanas ou tendas durante esta semana, como forma de lembrar a peregrinação pelo deserto, em que viveram durante 40 anos dentro de cabanas e tendas. 

O primeiro dia da celebração é Shabbath, pelo que é totalmente proibido qualquer tipo de trabalho. Nos dias seguintes, até ao final da festa, há uma redução significativa na quantidade e tipos de trabalhos, aproveitando muitos para o gozo de uma semana de férias.

Esta festa é um tempo de alegria e de lembrança pelo perdão dos pecados no dia de Yom Kippur e da fidelidade de Deus para com o Seu povo durante os 40 anos da peregrinação pelo deserto: 

"Sete dias habitareis em tendas; todos os naturais em Israel habitarão em tendas; para que saibam as vossas gerações que Eu fiz habitar os filhos de Israel em tendas, quando os tirei da terra do Egito. Eu sou o Senhor vosso Deus" - Levítico 23:42-43.

E OS CRISTÃOS?

Para os cristãos esta festa é um anúncio da volta do Messias, anunciada pelo toque do shofar e assegurada como trazendo a paz e o descanso a todos os Seus seguidores. Muitos crêem que assim como o Messias  encarnou há quase 2 mil anos durante a celebração desta festa, assim também Ele voltará nesta mesma época, vindo dessa forma estabelecer o Seu "tabernáculo" entre os homens, na Cidade santa de Jerusalém.

"E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o Seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus" - Apocalipse 21:

O Messias Jesus virá assim estabelecer o Seu reino eterno, o qual "não terá fim" 
"Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do Seu Cristo, e Ele reinará para todo o sempre" - Apocalipse 11:15.

Chag Sameach! Feliz Succot para todos!

17 setembro 2013

Por que Deus escolheu a Israel para ser o seu povo escolhido?

Falando da nação de Israel, Deuteronômio 7:7-9 nos diz: “Não vos teve o SENHOR afeição, nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que qualquer povo, pois éreis o menor de todos os povos, mas porque o SENHOR vos amava e, para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o SENHOR vos tirou com mão poderosa e vos resgatou da casa da servidão, do poder de Faraó, rei do Egito. Saberás, pois, que o SENHOR, teu Deus, é Deus, o Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e cumprem os seus mandamentos.”

Deus escolheu a nação de Israel para ser o povo através do qual Jesus Cristo iria nascer – o Salvador do pecado e da morte (João 3:16). Deus prometeu o Messias pela primeira vez após a queda de Adão e Eva no pecado (Gênesis capítulo 3). Deus mais tarde confirmou que o Messias viria da linhagem de Abraão, Isaque e Jacó (Gênesis 12:1-3). Jesus Cristo é a razão final pela qual Deus escolheu Israel para ser o Seu povo escolhido. Deus não precisava ter um “povo escolhido”, mas decidiu fazer as coisas dessa forma. Jesus tinha que vir de alguma nação, e Deus escolheu Israel.

No entanto, a razão pela qual Deus escolheu a nação de Israel não foi unicamente para o propósito da vinda do Messias. O desejo de Deus para com Israel era o de que eles ensinassem aos outros sobre Ele. Israel deveria ser uma nação de sacerdotes, profetas e missionários para o mundo. O intento de Deus era que Israel fosse um povo distinto, uma nação de pessoas que guiassem os outros em direção a Deus e a Sua providência prometida do Redentor, Messias e Salvador. Em sua maior parte, Israel falhou nessa tarefa. No entanto, o propósito final de Deus para Israel, o de trazer o Messias e Salvador, foi cumprido perfeitamente – na Pessoa de Jesus Cristo.


Fonte




13 setembro 2013

JUDEUS DO MUNDO INTEIRO PREPARAM-SE PARA O YOM KIPPUR

Milhões de israelitas e judeus pelo mundo a fora preparam-se para a celebração da sua mais importante festa bíblica, o Dia da Expiação, ou Yom Kippur. Israel para praticamente todo neste dia tão importante no calendário judaico.

Todos os transportes públicos param, as televisões e as rádios deixam de emitir os seus programas, e todo o comércio, incluindo os restaurantes, ficam completamente fechados durante este dia.

 A festa inicia-se no final da tarde de hoje, ao toque do shofar (traduzido na Bíblia por trombeta), parando toda a movimentação de carros e de transportes. Esta noite não se verá um único carro a movimentar-se nas ruas das cidades. Os judeus religiosos e os tradicionais passam este dia inteiro em jejum e oração, enchendo as sinagogas de Israel.
Este dia conclui um espaço de 10 dias de contrição e busca do perdão de Deus que se iniciou no 1º dia do ano judaico, o Rosh Hashanah.


Este é o dia do ano judaico em que o sumo sacerdote entrava no lugar santíssimo, o "santo dos santos" para oferecer um sacrifício a favor de todo o povo de Israel, através do qual Deus perdoava todos os pecados cometidos durante aquele ano - Levítico 16:1-34. Uma grande parte da população em Israel respeita e segue o jejum deste dia.

A restante população fica em casa vendo filmes gravados ou descansando e fazem as refeições dentro do lar, evitando fazê-las em lugares públicos, em sinal de respeito ao dia especial que é celebrado pela maioria. Todas as  fronteiras estão fechadas, para  impedir a entrada de palestinianos que tentem entrar para cometer atos de violência nesta data tão solene para Israel.

HÁ EXATAMENTE 40 ANOS: A GUERRA Foi exatamente durante a celebração deste dia há 40 anos que os exércitos da Síria e do Egito atacaram Israel, dando origem a uma sangrenta guerra vencida por Israel, à qual se deu o nome da própria festa: Guerra do Yom Kippur. Foi uma guerra que deixou profundas marcas na nação israelita, difíceis de superar, não só por ter sido um ataque surpresa num dia em que ninguém contava, mas também pelo número de baixas causadas no lado de Israel. 

Para os judeus religiosos, este é o dia mais sagrado do calendário judaico, uma vez que segundo a tradição rabínica é neste dia que Deus pesa as boas ações e os pecados do povo e decide o seu destino para o ano seguinte: ou perdão ou condenação.


Muitos milhares de judeus encheram por completo a esplanada do Muro ontem à noite, para o início das celebrações, ainda que o Dia da Expiação se inicie hoje ao pôr do sol. 


Muitos não só jejuam como também não bebem qualquer líquido, causando preocupações às autoridades do país devido aos avisos de que este será o Yom Kippur mais quente das últimas décadas.

Shalom, Israel!
contador de visitas gratis

12 setembro 2013

“Evolução vs. Deus” - Confrontando Ateus Cientificamente (Legeda em Português)



contador

Treinamento para a Grande Tribulação

Instituto do Templo está preparado para a volta do “Sacrifício Perpétuo”.
No dia 20 de agosto de 2013, após mais de 1950 anos, ocorreu em Israel a cerimônia preparatória para a retomada do “sacrifício perpétuo” que era feito diariamente pelos judeus. O mandamento presente no livro de Levítico é retomado em Jerusalém pela primeira vez desde a destruição do Segundo Templo pelas mãos dos romanos, no ano 70. O Templo original foi inaugurado aproximadamente em 950 a.C. e destruído na invasão babilônica em 586 a.C.
levitasO treinamento dos cohanim (sacerdotes) é uma iniciativa do Instituto do Templo, juntamente com várias outras organizações dedicadas a reerguerem o Beit HaMikdash (Templo de Salomão) em Jerusalém. Essa escola para os novos sacerdotes é um importante passo na restauração dos sacrifícios rituais. A primeira turma foi selecionada após uma parceria com a Mishmeret Kehunah, instituição que procura restaurar o ciclo sacerdotal do Templo.
Um novo sinédrio existe desde 2006. Desde então, se reúne uma vez por mês em Jerusalém, e formou uma comissão de sete rabinos, que faz um estudo detalhado dos rituais e cerimônias do templo. Com isso, foram selecionando jovens que descendem da antiga tribo de Levi, algo facilmente identificável por terem mantido a tradição de seus sobrenomes, sendo os mais comuns Levi, Levy, Levine, Leventhal, Levinson e Cohen.
Os sacerdotes escolhidos tiveram as primeiras aulas sobre como usar suas roupas especiais seguindo os requisitos bíblicos, e como executar os rituais na tradição dos levitas originais. Os alunos realizaram o sorteio para determinar quem iria fazer o primeiro serviço de sacrifício do dia.Este é um importante passo para a comunidade judaica que crê nas profecias sobre a restauração do templo como sinal da vinda do Messias.
Segundo o anúncio oficial, “Na noite do dia 14 de Elul, 5773, o Instituto do Templo, em cooperação com Mishmeret Kehunah (Organização para a Renovação dos turnos sacerdotais) e outros organizações inaugurou uma nova escola dedicada ao ensino da ‘arte perdida’ de executar diariamente o serviço Tamid no Templo Sagrado”.
treinamento sacerdotes do terceiro templo Israel já tem levitas prontos para fazerem os sacrifícios no Terceiro Templo
Nenhum animal foi sacrificado, mas as imagens divulgadas mostram os preparativos para a oferta do incenso, o toque das trombetas e a limpeza ritual do candelabro, juntamente com o ensaio das orações adequadas e das canções tradicionais.
O Instituto existe há 26 anos e tem feito muitos preparativos para a reconstrução do templo judaico no Monte Moriá, desde então. No ano passado, a organização quis retomar o sacrifício público a páscoa para lembrar os judeus da tradição. Contudo, a polícia israelense mais uma vez os impediu de fazer manifestações públicas por medo de incitar a revolta dos muçulmanos.
O movimento pela reconstrução do Templo já divulgou em outras oportunidades que terminou a produção de todas as 102 peças do local sagrado, seguindo os preceitos bíblicos. Todos os utensílios necessários já estão prontos, incluindo a arca da aliança, além dos projetos arquitetônicos para a reconstrução. Os novos sacerdotes não sabem quando poderão começar a atuar, mas querem estar prontos o quanto antes.
Os judeus ultraortodoxos acreditam que, de acordo com o Antigo Testamento, o Messias será o único capaz de restaurar o Templo, então basta esperar. Por outro lado, outros grupos defendem que o povo judeu deve, de alguma forma, merecer a vinda do Messias, preparando-se ativamente para isso.
Baseado nisso, grupos como o Instituto do Templo tem atraído doações de judeus espalhados por todas as nações do mundo para que seja possível a reconstrução do Templo. Ministérios cristãos sionistas também têm colaborado, em especial o do evangelista Benny Hinn, que inclusive o levou ao seu programa de TV para falar sobre o assunto.
treinamento dos levitas para o terceiro templo Israel já tem levitas prontos para fazerem os sacrifícios no Terceiro Templo
Somente o candelabro principal do Templo (Menorah), feito com mais de 40 quilos de ouro maciço, custou 3 milhões de dólares. Em 21 de Maio de 2009, o grupo de judeus ortodoxos “Movimento de Fidelidade à Terra de Israel e ao Monte do Templo” fez um desfile pelas ruas de Jerusalém, mostrando uma pedra de quase quatro toneladas. Ela foi anunciada como a pedra angular para a edificação do terceiro Templo de Jerusalém.
Obviamente, ainda não é possível pensar na reconstrução do Templo sem que seja destruída a Mesquita de Al-Aqsa com o famoso Domo da Rocha, algo que já provocou ameaças de guerra por parte dos países muçulmanos. Quando o Instituto do Templo pretende começar a construção do novo local sagrado ainda é um mistério. Um vídeo do governo de Israel feito no começo desse ano reascendeu a polêmica.
O rabino Chaim Richman, diretor do Instituto é o mais forte candidato a assumir a função de sumo sacerdote do Templo. Ele já criticou publicamente outras tentativas de reconstrução do templo, como a réplica da IURD no Brasil.  (Fonte: Temple Institute e Bible Prophecy)
Documentário sobre a construção (em inglês):
Via:Eclesia

acesso gratis